• Home
  • Blog
  • Viver nos EUA: Diferenças dos vistos imigratórios e não imigratórios

Viver nos EUA: Diferenças dos vistos imigratórios e não imigratórios

Viver nos EUA: Diferenças dos vistos imigratórios e não imigratórios

Viver nos EUA: Diferenças dos vistos imigratórios e não imigratórios

Você tem a intenção de passar uma temporada nos Estados Unidos ou tem a intenção de vir morar em definitivo? O primeiro passo é você entender a diferença entre vistos imigratórios e não imigratórios.

Os planos podem ser os mais diversos, tem gente que escolhe primeiro passar uma temporada, seja à trabalho, passeio ou estudo e depois, gostando da experiência que teve, decide posteriormente mudar em definitivo. Outras já querem deixar o seu país de origem, e vir legalizado, com o visto definitivo que te concede quase todos os direitos de qualquer cidadão americano.

Visto de trabalho, visto de estudante, visto com base em casamento, visto de turismo, enfim, são vários os tipos de vistos americanos disponíveis para quem quer viver nos EUA. Portanto, posso dizer que o primeiro passo para realizar o american dream é conhecer as possibilidades e entender a diferença entre vistos imigratórios e não imigratórios.

De forma geral, o visto imigratório vale para as pessoas que têm a intenção de morar em definitivo, enquanto o não imigratório é concedido de forma temporária, seja para trabalhar, estudar ou visitar o país. Quer saber mais sobre as duas categorias? Continue a leitura e descubra!

Quais são os vistos imigratórios?

Para começar, é importante destacar que os tipos de vistos consideram o propósito da viagem aos Estados Unidos e variam de acordo com as categorias disponíveis. Os vistos de imigrantes são aqueles concedidos às pessoas que querem viver nos EUA. 

Isso significa que eles são a porta de entrada para a sua residência permanente, ou seja, o caminho até o almejado Green Card. Quem tem o documento pode morar e trabalhar no país de forma legal, além de recolher tributos têm também direito a alguns dos benefícios que os cidadãos americanos usufruem. Entre as principais possibilidades para conseguir o seu:

  • laços familiares: quando você tem um parente que já é cidadão ou tem o Green Card, ele pode se tornar o seu “sponsor” (patrocinador);
  • trabalho: por meio de uma oferta de emprego com base em capacitações específicas (EB-1, EB-2, EB-3 ou EB-4) ou com o intuito de investir no país (EB-5), ou ainda, sendo o próprio peticionário caso seja elegível ao (EB2-NIW);
  • casamento: ao casar com um cidadão americano, é possível ganhar o cartão de permanência para viver nos EUA.

Após cinco anos com o Green Card, é possível dar entrada no pedido de cidadania americana. Esse é o último passo para tornar um cidadão americano e aproveitar todos os benefícios que o país oferece. Ela não precisa de renovação, nem pode ser revogada.

Quais são os vistos não imigratórios?

Somente com um visto de imigrante, você pode ter acesso ao Green Card. Isso significa que os vistos de não imigrantes são destinados a quem visita o país sem a intenção de morar, ou seja, são viagens temporárias, com data de volta para o Brasil após a permissão concedida pelo visto acabar. Por isso, eles valem apenas para você entrar nos Estados Unidos e lá permanecer até um prazo. Entre as categorias mais comuns:

  • turismo/negócios: férias ou até tratamento médico ou negocios (B-1 e B-2);
  • estudos: graduação ou especialização em universidades, bolsas, intercâmbio para aprender inglês ou trabalhar temporariamente em uma empresa americana (F-1 e J-1);
  • trabalho: trabalhos temporários (H-1B, H-2B e L-1).

Conhecer os diferentes tipos de vistos — quais são imigratórios e quais são não imigratórios — e como conseguir o Green Card é fundamental para guiar o seu plano de viver nos EUA. Se você tem a intenção de morar e trabalhar no país, já sabe quais são as possibilidades para fazer o seu american dream acontecer. Se a ideia, por hora, é conhecer a cultura e o estilo de vida antes de tomar uma decisão, pode investir em um dos vistos temporários. Mas, lembre-se de planejar e entender os próximos passos caso sua ideia no futuro seja morar nos Estados Unidos.

Gostou das dicas que eu trouxe aqui? Então, siga a imigrar eua no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube para acompanhar todas as novidades.

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/AoRZx3LJ0h4″ frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>