• Home
  • Blog
  • O que é preciso saber para se mudar para os EUA com sua familia?

O que é preciso saber para se mudar para os EUA com sua familia?

O que é preciso saber para se mudar para os EUA com sua familia?

O que é preciso saber para se mudar para os EUA com sua familia?

Você sabe como imigrar ou morar nos EUA com a família legalmente? Há décadas, esse vem sendo o desejo dos brasileiros em busca de ótimas possibilidades de trabalho, de qualidade de vida e das melhores oportunidades de estudos, em especial para quem tem crianças ou adolescentes em casa.

Esse sonho pode ser realizado, desde que sejam seguidos alguns passos importantes, assim como o atendimento às exigências impostas pelo país aos seus novos moradores.

Você está entre essas pessoas que gostariam de uma vida melhor fora do Brasil com a família e escolheram os Estados Unidos como destino? Então, leia este artigo e comece já a entender como é possível realizar isso!

Por que devo me atentar para a situação/visto dos meu familiares para que eles não fiquem ilegais?

Ter conhecimento de como o visto vai funcionar para os demais membros da família muitas vezes é esquecido. Normalmente o visto é concedido a um membro da família que vem com um propósito especial e especifico como trabalhar ou estudar, e os seus familiares (cônjuge e filhos) recebem o correspondente visto de dependente.

Na grande maioria dos casos o visto vai te dar direito a trazer para os EUA os seus familiares imediatos, que seria o seu cônjuge e filhos menores de 21 anos de idade.

Em algumas situações o visto de dependente só é valido para os filhos enquanto eles não atingem 21. E essa exigência tem que ser observada durante toda a estadia nos EUA. Em outros casos, (maioria relacionada a emissão do green card) só é exigido que o filho dependente seja menor de 21 anos de idade no momento da aplicação para o visto.

Infelizmente, para alguns vistos, durante a estadia nos EUA, o fato de o filho/dependente atingir 21 anos de idade o torna inelegível para continuar portanto determinado tipo de visto. Por isso, muitas famílias se deparam com um problema difícil de resolver quando pegos de supresa nessa particularidade.

Outro ponto bastante perguntado é a possibilidade de o cônjuge poder trabalhar portando determinado tipo de visto de acompanhante. Trabalhar sem a devida permissão pode ser um outro grande problema.

Antes de tudo, é importante entender como tudo isso funciona para não colocar seus entes queridos em risco e até mesmo interromper o plano da família inteira no meio da temporada.

Então, como imigrar para os EUA com a família legalmente?

As maneiras mais conhecidas de conseguir viver nos Estados Unidos com a sua família são por meio da obtenção de vistos temporários, que podem ser de estudo, de investidores ou de empreendedores e de trabalho. Cada um desses vistos dispõe de um categoria que autoriza a estadia de familiares imediatos junto com o aplicante principal do visto.

Também há, ainda, a possibilidade de o aplicante do green card incluir também no processo seus familiares.

Veja como funciona cada uma dessas possibilidades, a partir de agora!

Por meio de vistos temporários

Trabalho

O L1 é um visto de transferencia de executivos/gerentes entre empresas que possuem subsidiarias/filias nos Estados Unidos. Entre outros requisitos, o interessado no visto precisa ter permanecido pelo menos um ano no cargo antes de solicitar o visto, e a empresa no Brasil precisa continuar em plena operação durante a transferencia do interessado.

Por meio do visto L1 os filhos e cônjuge do portador podem entrar nos EUA com o visto de dependente, o L2.

Uma vantagem, e recente mudança no L1 (desde de 2015), é a possibilidade do cônjuge/dependente poder solicitar uma autorização de trabalho para poder trabalhar legalmente nos EUA em qualquer área ou emprego, totalmente desvinculado do portador principal do visto L1. Além disso, os filhos do portador do visto podem tranquilamente estudar em escolas públicas ou particulares.

Já o H1B é o mais conhecido visto de trabalho e pode valer por até cinco anos, desde que haja vínculo com uma empresa no país.

Os familiares podem morar e estudar legalmente nos Estados Unidos, conquistando o visto H4, mas sem poder trabalhar no país. Cônjuge e filhos menores de 21 anos de idade recebem o visto de dependente.

Vale se atentar que no decorrer do período de moradia nos EUA sob esses vistos, quando o filho atinge 21 anos de idade ele precisará de um visto próprio, independente, não sendo mais autorizado a permanecer como dependente do visto do pai/mãe portador do H1b ou L1.

Estudos

O visto F1, para estudantes, pode ser usado tanto para quem participa dos cursos universitários a que se destina ou para frequentar curso de idioma. Os familiares recebem o F2 como acompanhante.

Um dos membros da família (pai ou mãe) pode ser o portador principal do visto de estudante, o F1. Esse deve se comprometer a carga horária “full time”.

Sua renovação depende do desempenho acadêmico e da comprovação de frequência nas aulas. Uma informação importante, para todos os casos, é que após os 21 anos de idade os filhos deverão obter visto próprio e independente para permanência nos EUA.

Os dependentes do F1 não podem trabalhar ou estudar “full time” nos Estados Unidos. Caso outro integrante da família também queira estudar carga horária superior aquelas permitidas aos “cursos de férias” com carga horária maior do que 18 horas semanal, eles precisam ter seu próprio visto de estudante – F1.

Uma dúvida também muito comum é quando os filhos querem vir estudar e os pais virem como acompanhante. Nessa situação, em que o um dos filhos porta o F1 os demais membros da família não se enquadram como dependente. Nesse caso cada um precisa de um visto independente.

Investimento

O visto para investidor, conhecido como EB5, permite a permanência nos Estados Unidos caso seja feito o investimento de US$500 mil, gerando pelo menos dez vagas de trabalho em áreas onde haja demanda por emprego, ou US$1 milhão para as regiões metropolitanas, com a mesma exigência de contratação de cidadãos locais. Nesse caso, há o direito da família (cônjuge e filhos com menos de 21 anos de idade) receber o visto de forma “definitiva”.

O EB5 a data de entrada para solicitação do visto é que é o parâmetro limitador para o caso de incluir filhos menores de 21 anos de idade. Até a data de entrada no processo os filhos devem ter menos de 21, não importando se no decorrer do processo ele atinja a maior idade.

Isso porque com a aprovação do Eb5 o requisitante e os beneficiários do visto já recebem o green card.

O mesmo acontece para as aplicações do green card através de emprego da Categoria “Employed Based Visa” . Os filhos dependentes são elegíveis para receber junto com os pais o Green Card se iniciado o processo antes de atingido 21 anos de idade.

Ter conhecimento de como o seu visto vai funcionar para os demais membros da família as vezes é esquecido chegando a situações em que o filho atinge a maior idade e precisa permanecer no país, mas o visto não mais é valido para a situação em particular. Por isso entender as limitações do visto do acompanhante é uma parte bem importante do planejamento.

Entender como imigrar para os EUA com a família pode parecer difícil, mas diante da grandeza de realizar esse sonho, vale a pena fazer todos os esforços possíveis.

Afinal, os Estados Unidos são a terra da liberdade e das oportunidades e os americanos fazem questão de honrar esses títulos. Assim, sua família terá a certeza de encontrar uma vida melhor nesse país.

Você ainda tem dúvidas sobre como fazer a imigração legal para os EUA? Deixe seu comentário.