• Home
  • Blog
  • Visto americano J1: entenda como funciona!

Visto americano J1: entenda como funciona!

Visto americano J1: entenda como funciona!

Visto americano J1: entenda como funciona!

É verdade que os Estados Unidos da América “embalam” os sonhos de muita gente. Em especial, daqueles que desejam uma vida melhor para a família em um país rico e estruturado. No entanto, não é segredo para ninguém a dificuldade de conseguir um visto permanente na terra do tio Sam. Porém, há uma outra forma de ingressar no país legalmente, ficar algum tempo por lá e até trabalhar: o visto americano J1.

Quer conhecer melhor esse tipo de visto? Gostaria de descobrir as possibilidades que ele oferece? Sua curiosidade acaba aqui! Preparei este artigo para ajudá-lo a realizar o seu sonho de pisar em solo americano com toda a tranquilidade que merece. Vamos lá!

Como funciona o visto americano J1?

Em termos formais, o visto americano J1 é exigido de qualquer indivíduo que deseja viajar para os Estados Unidos da América e exercer uma função pré-combinada ou fazer um treinamento. Esse visto também é solicitado quando a pessoa participará de uma pesquisa aprovada por um programa oficial do governo ou patrocinada por uma instituição acadêmica e sem fins lucrativos.

Ficou um pouco complicado de entender? Vou explicar. Em resumo, o visto americano J1 é, geralmente, solicitado por:

  • estudantes de pós-graduação;
  • profissionais graduados de medicina que buscam uma especialização;
  • docentes temporários patrocinados por universidades americanas;
  • profissionais estagiários;
  • pessoas que farão um treinamento corporativo;
  • intercambistas que desejam um trabalho temporário.

Se você se enquadra em uma dessas categorias, o visto J1 permitirá a sua entrada na nação americana. Para os casados, há, ainda, outro visto necessário: o J2. Esse é o visto para o acompanhante do portador do visto J1. Porém, mediante uma autorização do governo, é possível o usuário do J2 trabalhar ou estudar durante o período de vigência do J1.

Quais tipos de intercâmbios esse visto permite?

No tópico anterior, citei os tipos de pessoas que podem solicitar o visto americano J1. No geral, a maioria das emissões desse documento é voltada para estudantes e trabalhadores temporários. Para os integrantes desses grupos, é permitido trabalhar, no máximo, 20 horas semanais durante o período das aulas e de forma integral nas férias.

Além disso, os estudantes de graduação, pós-graduação e doutorado têm a possibilidade de estender a sua permissão de 18 a 36 meses após a conclusão do curso. Para isso, é preciso ter uma autorização da secretaria de intercâmbio da instituição de ensino, além de um passaporte válido, e fazer o preenchimento de um formulário de imigração.

Um exemplo de trabalho temporário muito comum nos Estados Unidos e permitido com o visto J1 é o au pair. Funciona assim: uma intercambista entre 18 e 24 anos, solteira, sem filhos, com ensino médio completo, nível intermediário do inglês e, no mínimo, 200 horas de experiência comprovada em cuidados infantis, é contratada por uma família americana.

Durante 12 meses, com a possibilidade de extensão do período, a au pair labuta até 45 horas semanais mediante uma remuneração também semanal. Além disso, ela tem direito a um dia e meio de folga semanal e a férias de 15 dias. Já os custos com alimentação e moradia são cobertos pela família contratante, que dará também um valor mensal para a au pair estudar (algo obrigatório para continuar no programa).

Outra porta incrível que se abre com a aquisição do visto americano J1 é a chance de participar do Disney Cultural Exchange Program — intercâmbio remunerado para universitários. Caso você seja aceito para ser um cast member (como são chamados os que trabalham na Disney vinculados ao programa de intercâmbio), por exemplo, terá direito a um salário-hora, uma carga horária de 30 horas semanais e uma experiência que só a Disney pode oferecer!

Há também uma oportunidade para professores que querem lecionar nos Estados Unidos da América. Com o visto J1, o docente pode trabalhar em uma escola americana por até 2 anos. Para isso, é preciso preencher os requisitos voltados para a qualificação profissional, idade e nível de proficiência em inglês.

No caso dos profissionais que desejam melhorar seu currículo por meio de um treinamento na área em que atuam, o visto J1 permite o ingresso em programas de trainee remunerados. É uma oportunidade de vivenciar o mercado de trabalho americano e mudar completamente a sua visão corporativa. Sem falar que uma experiência de trabalho no estrangeiro torna o currículo muito mais atraente em um processo seletivo.

Como solicitá-lo?

Qual é o passo a passo para solicitar o visto americano J1? O processo não é complicado, mas é preciso seguir as seguintes regras:

  • matricular-se em uma instituição de ensino americana;
  • solicitar a emissão do I-20 ou do DS-2019;
  • pagar a taxa student and exchange visitor information system (SEVIS);
  • preencher o formulário DS-160;
  • acessar o site Official U.S. Departament of State Visa Appointment Service, realizar um cadastro e fazer a solicitação do visto J1;
  • realizar o pagamento da taxa de solicitação de visto (MRV);
  • após o agendamento, comparecer no dia e no horário exigidos junto aos documentos alistados pelo consulado.

É importante lembrar-se de algumas regras básicas no dia de apresentação no consulado. Uma delas é a proibição da entrada com qualquer item pessoal, a não ser os documentos solicitados. Outro detalhe é chegar, no máximo, com 15 minutos de antecedência.

Quais são os prós e contras desse visto?

Entre as inúmeras vantagens de emitir o visto americano J1, estão a possibilidade de estudar no país que tem os melhores centros de ensino do mundo e a oportunidade de ter um contato direto com o idioma inglês, o que favorece a fluência do intercambista. Outro benefício é vivenciar a cultura americana, que encanta pela sua diversidade vinda dos vários estrangeiros que ali residem.

No caso dos que viajam para os Estados Unidos da América para trabalhar, a experiência profissional será inigualável. Afinal, várias empresas modernas têm seu endereço no país. Dessa forma, o intercambista mergulha no centro da inovação mundial.

Por outro lado, a desvantagem que posso citar envolve o custo financeiro. A grande verdade é que não é tão barato fazer um intercâmbio nos Estados Unidos, pois isso significa gastos com a documentação, e se não houver uma bolsa de estudos, com as mensalidades acadêmicas e com outras necessidades para a viagem.

Contudo, essa desvantagem pode ser minimizada ou até extinguida por meio de um bom planejamento financeiro antecipado e do suporte de uma agência de intercâmbio no direcionamento dos melhores caminhos a percorrer.

Nunca desista do seu sonho de conhecer os Estados Unidos da América. Quem sabe a sua primeira experiência temporária pode transformar sua vida e você pode optar por fixar residência no país? Parece algo impossível? Nada é tão alto que não possamos alcançar!

O que achou do nosso conteúdo? Entendeu como funciona o visto americano J1? Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário neste artigo!