• Home
  • Blog
  • Como trabalhar como engenheiro nos EUA?

Como trabalhar como engenheiro nos EUA?

Como trabalhar como engenheiro nos EUA?

Como trabalhar como engenheiro nos EUA?

Você sabia que os Estados Unidos tem um déficit em profissionais de engenharia? Isso significa que existem muito mais vagas de trabalho do que profissionais capacitados para tal. Então, se você está pensando em trabalhar como engenheiro nos EUA, saiba que existem muitas oportunidades!


Mas como fazer para me mudar para os Estados Unidos e trabalhar como engenheiro? Preciso encontrar o emprego primeiro? Como funciona o visto? Vou abordar todos esses pontos aqui neste texto.

Só pra você ficar ainda mais animado, um estudo da Secretaria de Estatísticas Trabalhistas dos Estados Unidos aponta que até 2024 haverá um crescimento de 8,4% ao ano na procura por engenheiros civis e de 5,3% ao ano de crescimento em vagas na engenharia mecânica. Esses dados se repetem para todas as outras engenharias, o que indica um mercado aquecido e em crescimento.

Se você quer trabalhar como engenheiro nos Estados Unidos, existem dois caminhos possíveis:

  1. conseguir um emprego como engenheiro e imigrar com uma oferta de trabalho;

  2. obter o visto EB-2 NIW, uma categoria de visto que não precisa de um empregador e dá direito ao Green Card.

As duas situações são válidas, e o que define qual caminho você deve seguir é a sua qualificação profissional. Entenda mais nos próximos tópicos.

 

Consiga uma oferta de emprego de engenheiro nos Estados Unidos

 

Existe uma série de tipos de vistos para trabalhadores estrangeiros morar e trabalhar na América do Norte. O objetivo desses vistos, em resumo, é suprir uma mão de obra escassa no país. Assim, anualmente muitos brasileiros conseguem imigrar para os EUA para trabalhar, especialmente com profissões que exigem uma formação superior, experiência e qualificação técnica.

Entre os vistos de trabalho, existem os temporários e os que dão direito à residência permanente, ou seja, ao Green Card. Estes últimos, como você deve imaginar, são os mais cobiçados pelos estrangeiros porque com ele, você passa a ter todos os direitos de um cidadão americano.

O visto de trabalho temporário mais conhecido é o H1-B. Já para residência permanente, existem os vistos EB-1, EB-2 e EB-3. O que diferencia cada um deles, principalmente, é a qualificação do profissional. Por exemplo, se você é recém-formado, provavelmente deverá se enquadrar no EB-3. Se tem anos de experiência, o EB-2 pode ser interessante. E se você é um profissional de muito destaque, seu alvo pode ser o EB-1. 

De qualquer forma, seja com visto temporário ou de residência, você precisará da oferta do empregador, sendo que ele precisará ser o seu peticionador e patrocinador, arcando com todo o processo do seu visto. Encontrar esse empregador pode ser uma dificuldade, mas muitas empresas americanas façam tal processo, pois precisam de tal mão-de-obra que não encontram nos EUA.

Então, para trabalhar como engenheiro nos Estados Unidos, um dos caminhos é encontrar o empregador disposto a realizar o seu processo de visto. Para isso, você deve pesquisar em sites de empregos, como o Indeed, o GlassDoor, Career Builder ou Monster. Lembre-se de ter currículo bem construído, em inglês e de acordo com cada vaga.

O Linkedin também é outra ferramenta extremamente importante nos EUA, sendo que algumas empresas pesquisam apenas por essa rede. E claro, coloque suas informações em inglês, escreva uma boa introdução explicando que procura por oportunidades nos Estados Unidos e se informe se a empresa tem interesse em contratar estrangeiros e arcar com as questões do visto.

Obter o EB-2 ”National Interest Waiver” e Green Card

A área da engenharia nos Estados Unidos cresce exponencialmente. Sede de grandes empresas de tecnologia, indústrias e com muito campo para a construção civil, o país tem menos profissionais do que precisa para o desenvolvimento do país. Assim, a área da engenharia é uma das que entram no escopo de interesse nacional do país, fazendo com que estes profissionais estejam qualificados para solicitar o visto EB-2 NIW.

O EB-2 NIW é uma das subcategorias dos vistos de residência permanente que não requer que o imigrante tenha uma oferta de emprego para imigrar para os Estados Unidos. NIW é a abreviação para National Interest Waiver, que em português significa Isenção por Interesse Nacional. Ou seja, isenta-se o imigrante de ter uma oferta de trabalho por considerar que a sua permanência no país é de relevância nacional.

Para conceder o visto, a imigração analisa a sua carreira profissional, sendo que é necessário cumprir alguns requisitos, como o de ter pelo menos 5 anos de experiência, ter registro profissional, provar que você é um profissional com um destaque acima da média, entre outros aspectos.

Uma vez que você esteja nos EUA, você poderá procurar por emprego ou até abrir a própria empresa. Se quiser saber mais sobre o EB-2 NIW, sugiro que acesse nosso e-book. 

ebook-eb2-niw

Validar o diploma de engenheiro nos EUA

 

Outro aspecto que você precisará ficar atento é com relação à validação do seu diploma de engenharia nos Estados Unidos. No Brasil, quando você é o responsável técnico por algo, precisa estar cadastrado no CREA, o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, certo? Nos EUA também existem esses conselhos e são eles que licenciam os engenheiros para atuar de forma regularizada.

No entanto, assim como no Brasil, nem sempre você atua como responsável técnico de algo. Muitas vezes você é um engenheiro em um time de profissionais, com um superior que assume as responsabilidades. Se você trabalhar nesse tipo de situação, o licenciamento não é obrigatório.

Então, o que você deve fazer é observar se suas ambições com relação a cargo de trabalho  exige ou não a inscrição no Conselho Estadual. Se exigir, você precisará cumprir mais esta etapa para estar apto a ocupar determinado cargo.

Para conseguir a licença de Engenheiro Profissional é necessário, primeiramente, fazer a equivalência do seu diploma. Esse processo visa garantir que a formação que você teve no Brasil é equivalente com os cursos superiores em engenharia dos Estados Unidos.

A National Council of Examiners for Engineering and Surveying (NCEES) é a organização que realiza esse processo de equivalência para engenheiros e também regula a aplicação das provas necessárias, conforme explicarei a seguir.

Para resolver a questão do diploma, você deve pagar a taxa de US$ 350 e enviar alguns documentos, entre eles, uma cópia autenticada ou segunda via do seu diploma e seu histórico escolar original, com a descrição das disciplinas e carga horária de cada uma delas. Tudo devidamente acompanhado de uma tradução juramentada. Para mais informações, acesse este link. 

Depois que você receber o certificado de equivalência de diploma, então é hora de se preparar para dois testes. Estas provas também são feitas por todo engenheiro americano. O primeiro deles é o Fundamentals of Engineering Exam (FE). Quem estuda em universidades americanas realiza essa prova no final do último ano de curso, ou logo após se formar.

Depois de passar no FE, você deve fazer o Principles & Practice of Engineering Exam (PE). Este teste é mais complexo que o primeiro, sendo que muitos americanos deixam para realizá-lo alguns anos depois de formado. No seu caso, visando um cargo de trabalho e a imigração, será necessário dedicação e estudo, mas é totalmente possível a sua aprovação.

Os dois testes são realizados apenas nos Estados Unidos e você deve fazê-los no estado em que pretende morar, já que, apesar de serem exigências nacionais, as provas são aplicadas pelo Conselhos (Board) dos estados. Para mais informações, você encontra no site do NCEES. 

Os dois testes são exigidos em todos os estados, mas para obter a licença, há ainda a exigência de experiência que é requerida em alguns conselhos. No Board ”Conselho” da Florida, por exemplo, você precisa comprovar 48 meses de experiência, mas pode trabalhar com uma licença de engenheiro iniciante (Engineer Intern). Outros estados não exigem experiência e outros não emitem essa licença para iniciantes. Portanto, pesquise no Board do estado em que pretende morar.

Portanto, trabalhar como engenheiro nos EUA é completamente possível para brasileiros. Você pode começar procurando um emprego em uma empresa americana, ou realizando o processo para imigrar com o EB-2 NIW. Lembrando, que neste último caso, é preciso já ter experiência profissional e uma consultoria de imigração será fundamental para o sucesso do seu processo.

Você quer mais detalhes sobre como ser engenheiro nos EUA? Convido você, então, a acessar o nosso Instagram, pois lá eu divulgo diariamente diversas informações sobre imigração e estou preparando um material muito interessante para engenheiros. Clique aqui para seguir a Imigrar EUA no Instagram.