• Home
  • Blog
  • Como trabalhar como enfermeiro (a) nos Estados Unidos?

Como trabalhar como enfermeiro (a) nos Estados Unidos?

Como trabalhar como enfermeiro (a) nos Estados Unidos?

Como trabalhar como enfermeiro (a) nos Estados Unidos?

Se você é enfermeiro (a) formado no Brasil, você está no lugar certo! Escrevi este artigo para explicar que é possível sim morar e trabalhar na América de forma legal.

Com uma simples busca em sites de emprego conseguimos identificar empresas recrutadoras e até empregadores/hospitais dispostos a contratar profissionais estrangeiros da área de enfermagem.

Esse recrutamento acontece com o objetivo de somar forças de trabalho nos Estados Unidos em “troca” do tão desejado Green Card, que dá ao aplicante uma permissão de residência permanente.

O governo, de fato, reconhece a necessidade e falta dos profissionais de enfermagem e fisioterapia. E, como meio de incentivar a ida desses profissionais para a América, o USCIS (U.S. Citizenship and Immigration Services), “órgão de imigração americana”, estabelece procedimentos que facilitam a migração desses profissionais interessados em trabalhar nos Estados Unidos.

Assim, a fim de remediar essa escassez de profissionais da área da saúde, o USCIS oferece algumas vantagens no processo de imigração para enfermeiros ou fisioterapeutas que tenham interesse em trabalhar na América.

Pontos importantes para trabalhar nos EUA como enfermeira

O processo inclui uma fase indispensável de licenciamento no exterior. Para isso o profissional precisa apresentar proficiência na língua estrangeira, demonstrar equivalência curricular, fazer o exame NCLEX e executar o processo imigratório.

Para dar início ao processo, é necessário que o interessado primeiro escolha o estado que pretende viver e trabalhar, e isso porque toda profissão é regulamentada por estado.

Além do que, é o Board of Nursing (conselho de enfermagem) do estado escolhido que autorizará o aplicante a fazer a prova NCLEX.

Assim, é fundamental o aplicante observar os requerimentos específicos do estado escolhido. Isso é possível através do Board of Nursing, que, na Flórida, por exemplo, você acessa clicando aqui.

Depois, com os requisitos em mente, um outro passo é submeter o diploma brasileiro para validação. Na Flórida, novamente, é indicado fazer a validação do diploma com a organização CGFNS.

A CGFNS International é uma organização sem fins lucrativos que ajuda os profissionais de saúde com formação estrangeira a viver e trabalhar em seu país de escolha, avaliando e validando suas credenciais acadêmicas e profissionais.

O CGFNS é a única organização aprovada pelo Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos para validar as credenciais de sete profissões de saúde estrangeiras para vistos de trabalho.

Obter avaliação credencial – Validando o diploma

A parte central de todo o processo é a validação do diploma. O diploma de enfermeiro obtido no Brasil precisa ser validado para que habilite você a exercer suas atividades profissionais nos Estados Unidos.

Esse processo de validação é feito pela Commission on Graduates of Foreign Nursing School – CGFNS, instituição responsável por avaliar os diplomas de profissionais de enfermagem estrangeiros.

O exame NCLEX

Para fazer o exame NCLEX, a grande maioria dos estados vai exigir o domínio da língua inglesa que deve ser avaliada através da prova do TOEFL ou IELTS. Contudo, a nota mínima exigida não é considerada alta. A nota mínima requerida para o TOEFL no estado da Flórida por exemplo é de 76 de um total de 120 se a prova é Internet Based Version.

Depois de garantir que você atende aos requisitos de idioma e educação, é hora de se inscrever para o NCLEX no estado de emprego pretendido.

O que é exigido de uma enfermeira(o)?

Em primeiro lugar, os enfermeiros com formação fora dos Estados Unidos devem atender aos requisitos da educação básica.

O aplicante deve possuir uma Graduação em um curso universitário licenciado de enfermagem, possuir o correspondente licenciamento como para a atuar na profissão, além de contar com experiência prática de pelo menos dois anos.

Qual vantagem no processo imigratório o profissional da área de enfermagem tem?

O U.S. Labor Department, que é o departamento de trabalho dos Estados Unidos, mantém uma lista das profissões em que os Estados unidos necessitam de trabalhadores.

O departamento americano de trabalho regularmente publica essa lista de empregos, que é chamado de “Schedule A Jobs”.

Enfermagem e fisioterapia atualmente figuram na lista. Isso significa que o empregador não precisará se submeter ao complexo e demorado processo do “labor certification” a fim de provar que não existe empregados americanos disponíveis para a vaga a ser oferecida.

A exigência do “labor certification” envolveria mais custos para empregador uma vez que ele teria que arcar com os custos de publicação da oferta de emprego em veículos de comunicação como jornais e revistas, além, de contar com mais tempo de espera.

Com a dispensa dessa fase para a contratação de enfermeiros e fisioterapeutas os empregadores se deparam com bem menos exigências. Isso facilita a contratação do profissional de forma mais célere, tendo em vista a necessidade dos serviços.

Qual tipo de visto posso obter?

Para imigrar com visto de trabalho, você precisará de um patrocinador (sponsor). Ou seja, seu futuro empregador se responsabilizará legalmente pelo seu visto e figurará como peticionário no seu processo.

Então, paralelo ao processo de validação de diploma o aplicante precisa ficar atento às oportunidades de emprego com agências recrutadoras e ou hospitais nos Estados Unidos.

Duas são as principais opções para aqueles que buscam morar na América: o visto H1b ou o Green Card.

Visto de Trabalho Temporário H-1B

Enfermeiros que possuem uma graduação no Brasil e uma especialização como em emergência ou cardiologia podem se qualificar para um visto de trabalho temporário H-1B. Isso porque o visto H-1B é destinado a funções especializadas. Você pode entender mais do visto H-1B aqui.

Visto de Residência Permanente – Green Card para profissionais de enfermagem

A maioria dos enfermeiros com formação estrangeira poderá obter um visto de residência permanente, também conhecido como Green Card.

O processo de aplicação do Green Card para profissionais de enfermagem é mais célere e menos custoso por não ser exigido uma etapa que envolve o departamento do trabalho, o que já evitaria pelo menos 8 meses de espera.

***
Agora que você já tem uma ideia de como tudo funciona compartilhe conosco sua experiência e nos deixa saber se tem vontade de trabalhar como enfermeiro ou enfermeira na América!