• Home
  • Blog
  • Fisioterapia nos EUA: como imigrar e trabalhar na sua área?

Fisioterapia nos EUA: como imigrar e trabalhar na sua área?

Fisioterapia nos EUA: como imigrar e trabalhar na sua área?

Fisioterapia nos EUA: como imigrar e trabalhar na sua área?

Você é fisioterapeuta e tem o sonho de morar nos Estados Unidos? Então, eu vou te explicar tudo o que você precisa saber para dá inicio a esse sonho. As pessoas com especialidades relacionadas à saúde são de grande interesse do país, o que facilita todo o processo de imigração para que você possa trabalhar com fisioterapia nos EUA. 

O processo começa com a análise do diploma brasileiro e determinação das disciplinas extras que você precisa cursar para adequar a sua formação com a graduação americana. Depois, você deve se dedicar ao teste de inglês (TOEFL) e, por fim, à prova de conhecimentos em fisioterapia que é exigida nos Estados Unidos para conseguir a licença. 

Eu sei que parece bastante coisa, mas fica tranquilo porque vou explicar tudo nas próximas linhas. Vamos lá?! 

Quanto ganha um fisioterapeuta nos Estados Unidos? 

O salário do fisioterapeuta nos Estados Unidos é realmente muito interessante. Você tem ideia de quanto é? 

Segundo o U.S. Bureau Of Labor Statistics, a secretaria de estatística trabalhista dos Estados Unidos, os fisioterapeutas ganham, em média, US$ 89.440 por ano, ou seja, cerca de US$ 7.400 por mês. 

E as boas notícias não param por aí: a expectativa é que as vagas para fisioterapeutas nos Estados Unidos crescem 22% no período de 2018 a 2028. Isso se deve, principalmente, ao envelhecimento da população e o aumento de doentes crônicos, segundo informações do próprio U.S. BLS. 

Como é trabalhar com fisioterapia nos EUA? 

Vale a pena falar um pouco sobre as diferenças dessa profissão aqui nos Estados Unidos. Para início de conversa, há um consenso geral de que o fisioterapeuta é mais valorizado nos Estados Unidos e você já pode perceber isso pelo salário. Mas além disso, o tratamento feito por eles é realmente muito respeitado, tanto pelos pacientes, quanto pelos médicos. 

No entanto, há algumas diferenças importantes, como o fato da osteopatia ser uma área médica que não pode ser feita por fisioterapeutas. O mesmo acontece com a fisioterapia respiratória. Agora, se você quer trabalhar com pilates, saiba que nos EUA não é preciso ser fisioterapeuta, basta ter um curso internacional de pilates. 

Como validar o diploma de fisioterapia nos EUA? 

A validação do diploma de fisioterapia para trabalhar nos Estados Unidos é composta de 5 passos: 

  1. solicitar análise do diploma brasileiro para fazer a equivalência; 
  2. fazer o TOEFL e atingir a pontuação necessária; 
  3. cursar as disciplinas solicitadas e obter o certificado de equivalência de diploma; 
  4. ser aprovado na prova do National Physical Therapy Examination (NPTE);
  5. solicitar a licença no Board (Conselho) do Estado. 

A primeira coisa que você precisa entender é que o Conselho (Board) de Fisioterapia dos Estados Unidos é dividido em estados e cada um deles têm regras específicas para validar a atuação de estrangeiros na profissão. Os passos mencionados aqui são comuns a todos os Board, mas podem ser necessária etapas a mais. 

Assim, você vai precisar pensar sobre o local em que gostaria de morar e trabalhar. Eu sei que é uma decisão muito importante para tomar agora, mas você pode escolher alguns estados e validar seu diploma focando neles. Caso mude de ideia futuramente, é possível aproveitar boa parte de todo o processo. 

Acompanhe agora mais detalhes sobre cada um dos passos de validação do diploma de fisioterapeuta para trabalhar nos Estados Unidos. 

Passo 01: análise do diploma para solicitar a equivalência do diploma  

A análise do diploma brasileiro de fisioterapia é feito pela Foreign Credentialing Commission on Physical Therapy (FCCPT), uma instituição que faz exatamente o que diz no nome: o credenciamento de estrangeiros para atuar com Fisioterapia nos Estados Unidos. 

O primeiro passo para credenciar estrangeiros é analisar se o diploma que eles obtiveram em instituições fora dos EUA é equivalente com os das universidades americanas. Isso é feito por um serviço chamado Educational Credentials Review por um custo de US$ 375,00, podendo ser cobradas taxas a mais, de acordo com o Board. 

Quando você solicita a equivalência do diploma, precisará escolher o Board em que pretende atuar. A boa notícia é que é possível escolher mais de um. 

Essa equivalência de diploma pode ser feita por outras empresas, mas só a FCCPT é aceita em todo os conselhos de fisioterapia do país. 

Então, depois de se cadastrar, você deverá baixar os formulários e levar para a instituição em que você se formou fazer o envio dos documentos. 

Os documentos que devem ser enviados são seu histórico escolar, o certificado de conclusão de curso e uma transcrição da graduação, que é um documento que contém todas as disciplinas cursadas, quantidade de horas e principais conhecimentos de cada uma delas. Tudo isso precisa ser enviado pela própria instituição de ensino, por correspondência e com tradução juramentada ou certificada de tudo, além dos formulários. 

Passo 02 – fazer o TOEFL e atingir a pontuação necessária

O próximo passo é passar na prova do TOEFL, que é exigido para fazer a sua inscrição para a prova do NPTE e também para poder cursar as disciplinas no college. É exigida uma pontuação mínima de 89 pontos, mas alguns conselhos podem exigir mais que isso para permitir que você faça a prova. 

O máximo de pontos da prova é 120, então, para conseguir 89 você precisará estudar bastante. Como dica, eu sugiro que você faça curso de inglês específico para o TOEFL ou busque conteúdos na internet especificamente voltado para isso. Lembrando que a prova cobra as quatro competências da língua: falar, escrever, ouvir e ler. 

O TOEFL é uma prova feita no computador, mas em lugares específicos espalhados pelo Brasil e EUA. Não se preocupe, praticamente toda cidade de porte médio a grande tem um local para você realizar a prova. Tem um custo de US$ 200, a inscrição é feita online e o teste tem validade de 2 anos. Por esse motivo, aconselhamos a fazer a prova no mesmo ano em que pretende fazer o NPTE.

Passo 03 – cursar as disciplinas solicitadas e obter o certificado de equivalência de diploma

O processo de análise da equivalência do seu diploma pode demorar até 3 meses, e depois que a FCCPT receber e analisar seus documentos, ela informará a você quais as disciplinas que você precisa cursar para receber o certificado de equivalência de diploma. Ela precisam ser cursadas em colleges americanos, mas é possível fazê-las online. 

A grade curricular atual dos cursos de Fisioterapia do Brasil é bem próxima ao ensino americano, sendo necessárias poucos créditos acadêmicos. Quem se formou há mais tempo pode ter que complementar com mais disciplinas. 

Para fazer essas disciplinas você pode escolher uma faculdade comunitária (community college) que não cobra mensalidades anuais, mas sim pelos créditos cursados. Existem community colleges em todo o país e você não precisa cursar no mesmo estado em que pretende trabalhar, mas a faculdade precisa estar credenciada na Comissão de Fisioterapia nos EUA.  

Depois de finalizar as disciplinas e informar ao FCCPT, você receberá o certificado de equivalência do diploma. 

Passo 04 – ser aprovado na prova do National Physical Therapy Examination (NPTE)

O National Physical Therapy Examination (NPTE) é uma prova realizada em todo o país e passar nela é requisito obrigatório para todos os profissionais que desejam atuar como fisioterapeutas no país. Ela é aplicada pela Federation of State Boards of Physical Therapy (FSBPT) quatro vezes ao ano, a inscrição é online, mas a prova deve ser feita nos EUA. 

Como você já deve estar imaginando, não se trata de uma prova simples e sim, será preciso estudo e dedicação da sua parte. A prova é feita pelo computador em centros de testes próprios para isso e você responderá um máximo de 250 perguntas em 5 horas de teste. 

Essa variação acontece porque as 250 questões aparecem aleatoriamente para você e elas têm níveis de dificuldade diferentes, sendo que as mais difíceis pontuam mais. Quando você atinge a pontuação para passar no teste, o sistema finaliza a prova automaticamente. 

O contrário também é possível: se você errar muitas questões e o sistema identificar que é impossível, com as questões que faltam, você atingir a pontuação mínima, o teste também é encerrado automaticamente. 

Os conteúdos que devem ser estudado para a prova estão disponíveis no manual do candidato e no site da FSBPT. 

Passo 05 – solicitar a licença no Board (Conselho)

O quinto e último passo é reunir o seu certificado de equivalência de diploma e a sua aprovação na NPTE e solicitar a licença no Board Estadual de seu interesse. Para conseguir a licença pode ser necessário também mais algum curso rápido, como o de primeiros socorros, e realizar testes simples sobre leis estaduais. Isso varia de estado pra estado. 

Como imigrar como fisioterapeuta? 

Existem alguns caminhos possíveis para fisioterapeutas migrarem para os Estados Unidos. O primeiro e mais comum é procurar uma vaga de emprego para fisioterapeuta em uma empresa que tenha interesse em realizar o processo de solicitação de visto de estrangeiros.

Neste caso, ela seria a sua patrocinadora (sponsor) e você poderia se encaixar em um visto do tipo EB-3, que dá o direito ao Green Card para o imigrante. Lembrando que para Fisioterapeutas existe o ”Schedule A”, que eliminar boa parte do tempo do PERM, deixando o processo mais rápido. 

Outra opção interessante é o visto EB-2 NIW em que você não precisa da oferta de emprego de uma empresa americana, pois você mesmo é o seu próprio patrocinador e peticionador. Esse visto é baseado na premissa de que a sua entrada nos Estados Unidos é interessante para o país porque você exercerá uma função de trabalho que pode contribuir positivamente para a economia americana.

No caso dos fisioterapeutas, o EB-2 NIW é ainda mais interessante porque essa é uma área em que há falta de mão-de-obra nos Estados Unidos. Existem requisitos que você precisa cumprir, mas se você se encaixar nesse visto, ele é muito interessante. Com ele, você pode começar o processo de validação do diploma depois de estar nos EUA. Interessante não é mesmo? 

Portanto, é possível dizer que, para trabalhar com fisioterapia nos EUA, você deve primeiro pensar sobre qual estado você deseja morar e pesquisar as exigências do Board em questão. Depois, é hora de correr atrás da equivalência do diploma, TOEFL e NPTE. 

Todo esse processo pode demorar de 1 a 2 anos, mas se você tem pressa de imigrar, pode avaliar se você cumpre os requisitos para solicitar o visto EB-2 NIW. 

Ficou interessado sobre ser fisioterapeuta nos EUA? Então escreva pra mim e vamos avaliar se você é elegível para o EB-2 NIW e começar a realizar esse sonho.