• Home
  • Blog
  • Emprego nos EUA: conheça 7 áreas de trabalho que facilitam o visto

Emprego nos EUA: conheça 7 áreas de trabalho que facilitam o visto

Emprego nos EUA: conheça 7 áreas de trabalho que facilitam o visto

Emprego nos EUA: conheça 7 áreas de trabalho que facilitam o visto

Conseguir um emprego nos EUA é, muitas vezes, um dos passos mais importantes para realizar o sonho de mudar de país e conquistar uma vida melhor. Algumas pessoas estão dispostas até a mudar de área, mas se você gosta da sua profissão no Brasil, vale a pena entender como continuar atuando na sua área nos Estados Unidos. 

Por isso, hoje eu trouxe 7 áreas de trabalho muito valorizadas nos EUA, mas que, além disso, tornam o seu processo de imigração um pouco mais fácil. O principal motivo é que, para a maioria delas, há falta de mão-de-obra (shortage é o termo para isso) para ocupar as vagas existentes no país. Assim, os imigrantes são desejados para ocupar esses cargos e contribuir para o crescimento do país. 

Quando eu digo que há uma facilidade de conseguir o visto, estou me referindo ao visto de residência permanente, ou seja, aqueles que lhe dão o Green Card. Existem vários, mas eu vou falar aqui de três: o EB-2, o EB-2 NIW e o EB-3, que podem ser utilizados pelos profissionais das áreas listadas abaixo. 

Então continue a leitura para entender esses vistos e também sobre esses empregos nos EUA que facilitam o acesso ao Green Card. 

Vistos imigratórios EB-2, EB2-NIW e EB-3

Antes de falar das áreas especificamente, deixa eu explicar brevemente o que são esses vistos imigratórios. Os vistos EB-2, EB-2 NIW e EB-3 dão direito ao Green Card. Você pode solicitá-los estando no Brasil, pela via consular, ou estando nos Estados Unidos requerendo a troca do seu status (visto) no serviço de imigração (USCIS). 

O visto EB-2 NIW tem essa sigla que corresponde a National Interest Waiver, que significa Isenção por Interesse Nacional. A isenção aqui é sobre a exigência de uma oferta de emprego nos EUA. Essa isenção se dá porque a ideia é receber imigrantes que sejam interessantes para os Estados Unidos por conta das suas qualificações profissionais que podem somar ao país, contribuindo para seu desenvolvimento. 

Assim, no EB-2 NIW, é o próprio imigrante quem solicita o visto para si mesmo, sempre considerando que cumpre requisitos mínimos especificados pelo USCIS. Outra característica desse visto é que, muitas vezes, não é necessário já ter validado o seu diploma nos EUA, podendo apenas mostrar que há a intenção de fazer isso quando chegar ao país. Para saber mais sobre este visto, recomendo a leitura deste texto. 

Já o visto EB-2 também tem requisitos quanto à qualificação profissional, mas é preciso que o estrangeiro tenha uma oferta de emprego de uma empresa americana e que essa empresa realize o processo do visto. Ou seja, ela é que solicita ao USCIS a permissão para a contratação doestrangeiro e a mudança dele para o país com o visto EB-2.

Para isso, o empregador americano, que entra como seu Sponsor e peticionário, precisa cumprir uma série de exigências em um processo no departamento do trabalho, como garantir que não há americano interessado naquela vaga em questão e que pagará um salário condizente com a realidade da profissão.

O EB-3 funciona da mesma forma que o EB-2, mas as exigências profissionais são menores. Por outro lado, há menor oferta desta categoria de visto, pois a preferência é contratar pessoas com mais qualificação. 

A grande questão do EB-3 é que para enfermagem e fisioterapeuta existe o ‘‘ Schedule A’’ e toda aquela etapa do departamento do trabalho não é exigida, o que torna o processo bem mais rápido para as empresas americanas, e consequentemente, para quem deseja imigrar para os EUA para exercer tais profissões. 

Entendido estes aspectos, vamos agora falar das áreas de emprego nos EUA que os estrangeiros têm certa facilidade de conseguir o visto. 

Emprego nos EUA que facilitam o visto 

1. Enfermagem 

Toda a área da saúde dos Estados Unidos tem falta de mão-de-obra especializada. Ainda mais nas cidades menores e mais longe dos grandes centro. Por isso, se você é formado em enfermagem e deseja se mudar para os EUA, pode ficar animado. 

Primeiro porque o salário é realmente muito interessante: cerca de US$ 73 mil por ano, segundo o Departamento de Estatísticas Trabalhista dos EUA. 

O segundo ponto é que existem muitas empresas que contratam enfermeiros estrangeiros  e realizam o processo do visto imigratório EB- 3, que é facilitado pela USCIS. Ou seja: há vagas, os salários são excelentes e você ainda consegue o Green Card. No entanto, para conseguir isso, você precisa validar a sua formação e obter a licença. 

O EB-2 NIW também é uma boa opção para quem cumprir os requisitos do visto. Como há escassez de mão-de-obra na área, a petição é bem forte e tem grandes chances de ser aprovada. 

Quer saber mais sobre como atuar com enfermagem nos Estados Unidos? Leia nosso conteúdo sobre o assunto: Como trabalhar como enfermeiro (a) nos Estados Unidos? 

2. Fisioterapia 

A área da fisioterapia tem um cenário muito semelhante ao da enfermagem: você pode imigrar com uma oferta de emprego e obter o visto EB-3, que também é facilitado pela USCIS para as empresas interessadas em contratar fisioterapeutas estrangeiros. Para isso, também precisará realizar a validação do seu diploma. 

A fisioterapia nos Estados Unidos é bastante valorizada, sendo que os salários estão na faixa de US$ 89 mil por ano, segundo dados oficiais. E, se você cumprir os requisitos do EB-2 NIW, ele também é um caminho interessante. 

Para saber mais: Fisioterapia nos EUA: como imigrar e trabalhar na sua área? 

3. Dentista 

Seguindo na área da saúde, temos a profissão do dentista, que também é muito valorizada nos Estados Unidos, com ganhos que passam dos US$ 159 mil por ano. A principal dificuldade, nesse caso, é com relação à validação do diploma, que exigirá certo tempo de estudo em universidades americanas. 

Mas, eu gosto de ressaltar que todo esforço é um investimento e você pode ter certeza que será recompensado, não apenas na questão do salário, mas qualidade de vida e oportunidades que os EUA podem lhe trazer. 

O caminho mais interessante para dentistas é solicitar o visto EB-2 NIW e, só depois de imigrar, realizar todo o processo de validação. Enquanto isso, você pode trabalhar na área como assistente, higienista ou outras atividades correlatas, adquirindo experiências e fazendo contatos que podem facilitar muito seu futuro profissional. 

Para entender tudo sobre a validação do diploma, veja o texto: Afinal, o que fazer para trabalhar como dentista nos EUA? 

4. Engenharia

Agora falando de uma área muito procurada e que, na maioria dos casos, não exige grande esforço para validar o diploma: engenharia. A validação acontece com a realização de duas provas que lhe darão acesso à licença profissional. No entanto, só é necessário obter a licença se você assumir cargos de liderança ou precisar “assinar” como engenheiro. 

Muitos engenheiros estrangeiros imigram com o visto EB-2 e com uma oferta de emprego nos EUA que não exige a licença, podendo buscá-la posteriormente. O caminho do EB-2 NIW também é válido, já que engenharia é mais uma das áreas que contam com falta de mão-de-obra nos Estados Unidos, argumento forte para as petições desse visto. 

Por fim, há o visto EB-3 que pode ser uma opção para recém-formados, por exemplo. No entanto, como há menor oferta desse visto disponível anualmente, você pode ter um processo mais longo. Além disso, engenharia não tem o processo facilitado pela USCIS, sendo que a empresa americana que está te contratando precisará passar por todo o processo trabalhista, que demora cerca de 9 meses. 

É engenheiro e quer saber mais? Acesse: Como trabalhar como engenheiro nos EUA? 

5. Tecnologia da Informação 

Semelhante à engenharia, profissionais de Tecnologia da Informação também não precisam de processos de revalidação de diploma para atuar na área. Já pensou em trabalhar no Vale do Silício? 

Os profissionais da Tecnologia da Informação podem focar diretamente em encontrar um emprego para imigrar como o EB-2 ou EB-3, sendo que o LinkedIn será seu melhor amigo nesse processo. 

A escolhe entre o EB-2 ou EB-3 vai depender das suas qualificações. Se você for formado em um bacharelado na área, por exemplo, pode considerar o EB-2, observando se você cumpre os outros requisitos. 

Para os graduados, o visto EB-2 NIW também poderá ser uma escolha, já que também há escassez de mão-de-obra nessa área no país. Lembrando que o EB-2 NIW isenta você de ter um empregador americano para peticionar seu processo. 

No entanto, muitas pessoas que trabalham na área de TI não têm graduação. Nesse caso, há uma categoria do EB-3 que pode ser uma opção, já que a exigência é que você tenha qualificação para a função que irá desempenhar nos EUA. 

6. Direito

Advogar nos Estados Unidos já foi tema de um texto aqui no blog, onde expliquei tudo sobre o processo de validação do diploma. No caso do Direito, para conseguir o visto, não podemos nos ater ao argumento da falta de mão-de-obra. Então, o estrangeiro deve ter qualificações profissionais para conseguir um visto do tipo EB-2 ou até EB-2 NIW. 

Para atuar com Direito nos EUA você precisará ou se formar na área nos Estados Unidos, ou fazer um mestrado em Direito numa universidade americana. Esse requisito é necessário para que você consiga fazer a prova do BAR, que é o equivalente à OAB. 

Portanto, se você for advogado e deseja morar nos Estados Unidos o planejamento começa com essa busca pelas qualificações e, com esses cursos extras, você pode ser elegível para um visto do tipo EB-2 com empregador americano. E, se você já tiver uma carreira consolidada no Brasil, também pode cumprir os requisitos do EB-2 NIW. 

7. Medicina

Para exercer a medicina nos Estados Unidos você terá que fazer uma série de provas que também são exigidas dos formados em universidades americanas. Além disso, precisará ingressar em uma residência médica, mesmo que você já tenha feito residência no Brasil. 

Para entender tudo sobre como atuar com medicina nos EUA, acesse: Como exercer medicina nos Estados Unidos em 7 passos 

Quanto à imigração, existem dois caminhos. O primeiro e mais utilizado é conseguindo a vaga na residência e se mudando com um visto do tipo J-1. Como ele não lhe dá acesso ao Green Card, quando você terminar a residência precisará procurar um emprego para conseguir um outro visto, ou então pleitear o EB-2 NIW.  

Mas, também é possível que você migre com um EB-2 NIW e realize todo o processo já morando nos EUA. 

Não preciso nem dizer da valorização da medicina nos EUA, não é? Os ganhos vão de US$ 200 mil a US$350 mil por ano, dependendo da sua especialidade e local de trabalho. 

Portanto, dependendo da profissão que você tem é possível imigrar para os Estados Unidos, trabalhar na sua área e conseguir a valorização que você busca. Esses são apenas alguns dos empregos nos EUA que facilitam o acesso ao Green Card, mas o EB-2 NIW pode ser utilizado por pessoas de qualquer área que tenham no currículo as exigências mínimas. 

 

Você quer saber mais sobre os vistos imigratórios e emprego nos EUA e trabalho? Então baixe o nosso E-book gratuito: 3 formas de trabalhar legalmente nos Estados Unidos.