• Home
  • Blog
  • EB-1 e O-1: entenda tudo sobre vistos de habilidades extraordinárias

EB-1 e O-1: entenda tudo sobre vistos de habilidades extraordinárias

EB-1 e O-1: entenda tudo sobre vistos de habilidades extraordinárias

EB-1 e O-1: entenda tudo sobre vistos de habilidades extraordinárias

Não é errado dizer que os Estados Unidos estão interessados em importar cérebros. Profissionais com qualificação podem produzir riquezas, o que torna o imigrante alguém valioso.Assim, se você conquistou um grande feito ou tem destaque na sua atuação profissional, pode usufruir desse interesse dos americanos e conseguir um visto de EB-1 ou O-1. O visto de habilidades extraordinárias para os EUA.

O EB-1 conta com três subcategorias em que duas delas necessitam que o aplicante seja contratado por uma empresa americana que patrocine e realize o processo. Já o O-1 sempre exige um empregador ou agente. Nas duas situações, você deve ir aos Estados Unidos para continuar trabalhando na sua área de habilidade acima da média.

A diferença entre esses dois vistos é que o EB-1 é de residência permanente, ou seja, você terá um green card. O visto O-1, por sua vez, é uma autorização de entrada para não-imigrantes em que as pessoas podem trabalhar no país por até três anos, ou mais, caso renovado.

Ao longo desse artigo, você entenderá as outras diferenças. Boa leitura!

O que é como conseguir o visto EB-1

O EB-1 é uma das categorias de vistos de residência permanente nos Estados Unidos e que é baseado no emprego (Employment Based).

O foco desse visto é permitir que pessoas com habilidades acima da média morem e trabalhem no país definitivamente. Ele é voltado para indivíduos reconhecidos em sua área de atuação, seja ela artes, negócios, pesquisa, educação ou atletismo.

Conheça as 3 subcategorias que fazem parte do EB-1 e os requisitos para se habilitar a cada uma delas.

Extraordinary Ability

A primeira subcategoria é a EB-1A, que é a única que não exige um empregador para realizar o processo.

Na categoria EB-1A, você mesmo pode reunir seus documentos e fazer o requerimento por meio do formulário I-140 (Petition for Alien Worker). Para se enquadrar, você deve demonstrar aclamação nacional ou internacional nas áreas de ciências, artes, educação, negócios ou atletismo.

Outra exigência é que você cumpra pelo menos 3 dos 10 critérios listados pelo serviço de imigração, a USCIS (United States Citizenship and Immigration Services), ou apresente evidências de uma realização única, como Pulitzer, Oscar, Medalha Olímpica, entre outras.

O que a imigração está procurando são pessoas que se destacaram de maneira realmente relevante, seja ela qual for a área. Os critérios são:

  • comprovante de recebimento de prêmios reconhecidos nacional ou internacionalmente por excelência;
  • participação em associações que exigem realizações extraordinárias de seus membros;
  • evidências de material publicado sobre você em publicações profissionais ou outras mídias importantes;
  • provas de que você foi solicitado para avaliar o trabalho de outras pessoas, individualmente ou em um painel;
  • evidências de suas contribuições originais científicas, acadêmicas, artísticas, atléticas ou relacionadas aos negócios, de grande importância para o campo;
  • evidência de sua autoria de artigos acadêmicos em publicações profissionais ou outras mídias importantes;
  • comprovações de que seu trabalho foi exibido em exposições ou mostras artísticas;
  • evidência do seu desempenho de um papel importante ou crítico em organizações distintas;
  • comprovante de recebimento de salário ou outra remuneração significativamente alta em relação a outras pessoas no campo;
  • provas de seus sucessos comerciais nas artes do espetáculo.

Outstanding professors and researchers

Como o próprio nome diz, essa subcategoria, a EB-1B, é voltada para os professores e pesquisadores com reconhecimento no campo acadêmico.

O seu objetivo nos Estados Unidos deve ser o de trabalhar na área acadêmica, buscar um título acadêmico ou atuar em uma pesquisa de universidade de ensino superior.

Para isso, será necessário ter pelo menos 3 anos de experiência comprovada em ensino ou pesquisa na sua área acadêmica e ter uma oferta de emprego. Além disso, deve apresentar pelo menos duas das evidências citadas abaixo:

  • comprovantes de recebimento de grandes prêmios ou prêmios por realizações extraordinárias;
  • participação em entidades que exigem que seus membros demonstrem realizações extraordinárias;
  • evidência de publicações profissionais escritas por outros sobre o seu trabalho;
  • evidência de participação, seja em painel ou individualmente, como julgador do trabalho de outras pessoas do mesmo campo acadêmico ou correlacionado;
  • evidência de pesquisas científicas ou acadêmicas realizadas;
  • autoria de livros ou artigos acadêmicos (em periódicos acadêmicos com circulação internacional).

Multinational manager or executive

Essa subcategoria, também chamada de EB-1C, é para as pessoas que ocupam cargos em multinacionais.

Para se qualificar, o solicitante deve ter trabalhado pelo menos 1 ano em uma empresa ou corporação e ter o objetivo de continuar trabalhando para essa companhia nos EUA. Um detalhe importante é que o requerente não pode ter trabalhado nos Estados Unidos nos últimos três anos anteriores à petição.

Além disso, a multinacional em questão deve ser uma empregadora nos EUA e o processo é feito mediante a uma oferta de emprego. Essa subcategoria já é bastante específica, não existindo demais requisitos.

O processo para conseguir um EB-1

O processo para o EB-1 começa com a análise do seu histórico profissional para entender se cumpre os requisitos.

Caso você julgue não ter habilidades extraordinárias, mas tem uma carreira sólida e reconhecida, pode procurar pelo EB-2, que é o visto para profissionais qualificados e que também é de residência permanente.

Na primeira etapa do requerimento você em um dos casos ou seu empregador nos demais deve enviar o formulário I-140 com o pagamento da taxa (US$ 700), os documentos solicitados e todas as evidências necessárias para comprovar que você é qualificado para o EB-1.

A USCIS pode aprovar, solicitar mais documentos ou negar sua petição.

Quando aprovada, você deverá enviar alguns documentos e antecedentes criminais para o National Visa Center e fazer uma avaliação médica. A última parte é a entrevista com um oficial de imigração que apenas pretende comprovar a veracidade de todos os documentos apresentados.

Ao ser aprovado, você terá o visto de residente permanente, ou seja, o green card e todas as facilidades que vem com ele. Filhos e cônjuge podem aplicar como seus dependentes e eles também receberão o Green Card. Assim, é só fazer as malas e mudar para os Estados Unidos com a família!

O que é e como conseguir o visto O-1

O visto O-1 é para não-imigrantes com feitos extraordinários na área das ciências, artes, educação, negócios, atletismo, indústria cinematográfica ou televisiva. Para solicitá-lo, você deve ter a oferta de um empregador ou de um agente, que será o seu patrocinador.

Importante: o visto O-1 não lhe dá o direito ao green card diretamente, como o EB-1, mas você poderá morar nos Estados Unidos por até três anos. Depois desse tempo, é possível renovar para mais 3 anos ou, caso preencha os requisitos, tentar aplicar para o green card.

O O-1 é dividido em O-1A e O-1B, sendo que este último é voltado apenas às pessoas com habilidades extraordinárias nas artes ou realizações extraordinárias no cinema ou na indústria da televisão.

Existem ainda as categorias O-2 para equipe que acompanhará o artista ou atleta em eventos específicos e o O-3, destinado ao cônjuge e filhos dos solicitantes de visto O-1 e O-2.

Requisitos para se qualificar para o O-1

Assim como o EB-1, para se qualificar para o O-1 é preciso comprovar atuação extraordinária na sua área de atuação. Se você trabalha com ciências, educação negócios ou atletismo, deve ser alguém que subiu ao topo do seu campo de atuação.

Com relação às artes, a imigração está procurando distinção, que é um grau de habilidade e reconhecimento substancialmente acima do que é normalmente encontrado. Deve ser renomada, proeminente ou uma líder em seu campo de atuação.

Você deve preencher ao menos 3 dos seguintes requisitos, sempre na área de atuação do trabalho que você exercerá nos EUA:

  • recebimento de prêmios reconhecidos nacional ou internacionalmente ou prêmios por excelência;
  • filiação em associações que requeira realizações notáveis, conforme julgado por especialistas nacionais ou internacionais, reconhecidos no campo;
  • material publicado em publicações profissionais ou importantes, jornais ou outros meios de comunicação importantes sobre você e seu trabalho;
  • contribuições científicas, acadêmicas ou de negócios originais de grande importância;
  • autoria de artigos acadêmicos em periódicos profissionais ou outras mídias importantes;
  • comprovante de salário alto ou outra remuneração por serviços;
  • participação como juiz do trabalho de outros no mesmo ou em um campo de especialização correlata;
  • emprego em uma capacidade crítica ou essencial para organizações e estabelecimentos que tenham uma reputação distinta.

Para solicitar o O-1 por seus feitos na indústria cinematográfica ou televisiva, precisará demonstrar realizações extraordinárias evidenciadas por um grau de habilidade e reconhecimento muito acima do normal.

Prêmios internacionais são importantes aqui, pois nem sempre reconhecimentos nacionais são suficientes. Confira os requisitos, que devem ser cumpridos no mínimo 3:

  • ter realizado ou realizará nos EUA serviços como protagonista em produções ou eventos que tenham uma reputação distinta;
  • reconhecimento nacional ou internacional por realizações;
  • ter executado ou atuará nos EUA uma função principal, estrelando ou crítica para organizações e estabelecimentos que tenham uma reputação distinta;
  • ter um registro de grandes sucessos comerciais ou aclamados pela crítica;
  • reconhecimento significativo por conquistas de organizações, críticos, agências governamentais ou outros especialistas reconhecidos;
  • salário alto ou outra remuneração substancial por serviços em relação a outros no campo.

O processo para conseguir o O-1

O processo para o visto O-1 começa com a reunião de documentos para comprovar a sua habilidade acima da média.

O aplicante deve ter em mãos também o contrato de trabalho com a empresa ou agente que está te contratando nos Estados Unidos e cartas de recomendações profissionais sobre o porque a sua ida para o país é importante.

Outro material importante é o que a imigração chama de Consulta, que é uma opinião consultiva escrita por um grupo ou pessoa com experiência em sua área de atuação e que comprove sua excelência.

No caso de pessoas com realizações extraordinárias em filmes ou televisão, a consulta deve vir de um sindicato apropriado e de uma organização de gestão com experiência na área de habilidade do solicitante.

Feito toda essa primeira etapa, o seu patrocinador enviará o Formulário I-129 juntamente com esses documentos sobre você para a análise da USCIS. Se aprovado, você irá para a última etapa que é o envio de documentos extras para o National Visa Center e o agendamento da entrevista.

Como você percebeu, os dois vistos tem as mesmas exigências: habilidades extraordinárias. A diferença entre eles é que, pelo fato do EB-1 dar o green card, a imigração é mais detalhista. Você terá que comprovar todos os detalhes das suas habilidades e o quanto poderá contribuir para o crescimento dos Estados Unidos.

Já o O-1 é um pouco menos exigente, mas é indicado que você cumpra o máximo de requisitos que puder e apresente todos os documentos.

Ficou alguma dúvida sobre como funcionam os vistos EB-1 e O-1? Se preferir, continue aprendendo e veja agora como investir nos Estados Unidos para conseguir um visto.