• Home
  • Blog
  • Grade Point Average: aprenda agora como calcular o GPA

Grade Point Average: aprenda agora como calcular o GPA

Grade Point Average: aprenda agora como calcular o GPA

Grade Point Average: aprenda agora como calcular o GPA

“O que plantamos hoje colheremos amanhã” — essa frase reflete bem o que acontece na avaliação chamada Grade Point Average (GPA). Por meio dela, o estudante apresenta o seu nível intelectual para as instituições americanas de ensino superior. Por isso, essa média é como um “divisor de águas” na vida estudantil. Para evitar surpresas, darei uma dica: aprenda antecipadamente como calcular GPA.

No entanto, antes de ensinar como realizar essa equação, mostrarei com maiores detalhes o que é e qual a importância do GPA. Continue a leitura dos próximos tópicos!

O que é GPA?

Para os jovens americanos, o Grade Point Average é como um “estandarte” no qual eles mantêm o foco durante todo o período escolar. Afinal, o futuro universitário deles depende do GPA. Dito de forma simples, essa sigla se refere ao histórico acadêmico do aluno, que abrange uma média geral de todas as matérias do ensino médio nos Estados Unidos (High School).

Em relação ao Brasil, existe uma diferença nessa etapa escolar. Enquanto, nos Estados Unidos, o ensino médio tem quatro anos, no Brasil, são três. Sendo assim, para chegar à média do GPA, um estudante brasileiro será avaliado desde o último ano do ensino fundamental. Depois dessa breve explicação, fica claro que quanto maior for a média do GPA, mais fácil será o ingresso em uma universidade americana.

Como ele é calculado?

Para entender como calcular GPA, é necessário conhecer um pouco sobre a escala de pontuação escolar americana. Essa avaliação é feita por letras. De forma geral funciona assim:

  • 4,00 = A;
  • 3,70 = A-;
  • 3.33 = B+;
  • 3,00 = B;
  • 2,70 = B-;
  • 2,30 = C+;
  • 2,00 = C;
  • 1,70 = C-;
  • 1,30 = D+;
  • 1,00 = D;
  • 0,70 = D-;
  • 0,00 = E/F.

Além dessas notas, o aluno olhará o seu histórico escolar para descobrir as médias e os créditos de cada matéria. Com essas informações, observe um exemplo de cálculo:

  • História – créditos/hora (3) x média A (4,00) = 12;
  • Geografia – créditos/hora (3) x média B+ (3,33) = 9,99;
  • Inglês – créditos/hora (2) x média A- (3,70) = 7,40;
  • Matemática – créditos/hora (2) x média D (1,00) = 2,00.

Essa equação segue com a soma dos créditos e dos resultados (separadamente), que, respectivamente, são 10 e 31,39. Agora, esses valores são divididos e a solução final é 3.139 – o GPA.

Uma vez que o sistema de pontuação brasileira é diferente do americano, o aluno converterá as notas. Segue um modelo:

  • conceito A = nota 9 – 10;
  • conceito B = nota 7 – 8,9;
  • conceito C = nota 5 – 6,9;
  • conceito D = nota 3 – 4,9;
  • conceito F = nota 0 – 2,9.

Qual a importância de entender esse cálculo?

Como exemplo, citarei o GPA considerado ideal para estudar na Harvard University. Em um artigo do site CollegeSimply, é apresentada a média GPA dos alunos que entram nessa universidade: 4,04 na escala 4,0. É claro que estou falando de uma Top 5 das melhores instituições universitárias dos Estados Unidos.

Sendo assim, essa média será mais baixa em outras universidades. Porém, verificar essas pontuações é essencial para entender o GPA exigido e, assim, estabelecer metas e potencializar os estudos. Tão importante quanto isso é aprender a calcular essa média para discernir qual é a probabilidade de ingresso em uma determinada universidade.

Enfim, vale a pena o esforço para estudar nas universidades americanas. Além de ter acesso a um dos melhores sistemas de ensino do mundo, o estudante abre as portas para uma nova vida cheia de belas oportunidades acadêmicas. Sem falar da possibilidade de realizar o sonho de morar nos Estados Unidos, né?

O que achou de nosso artigo? Entendeu a importância e como calcular GPA? Aproveite para descobrir também como estudar nos Estados Unidos com bolsa. Boa leitura!