• Home
  • Blog
  • 4 dicas para ajudar na adaptação de crianças nos EUA

4 dicas para ajudar na adaptação de crianças nos EUA

4 dicas para ajudar na adaptação de crianças nos EUA

4 dicas para ajudar na adaptação de crianças nos EUA

Adaptar-se a mudanças não é fácil, independentemente da idade — mas as crianças conseguem lidar com isso rapidamente. Mudar de país, conviver com pessoas de cultura diferente e aprender uma nova língua é um desafio pelo qual a família inteira precisa passar.

No caso dos filhos, sejam adolescentes ou não, é importante acompanhar de perto e apoiar cada fase, ciente de que cada um leva um tempo particular para se encontrar na nova rotina. Pensando nessa etapa, destacamos quatro dicas que vão fazer a diferença na adaptação de crianças nos EUA. Confira!

1. Antecipe o processo de adaptação

Se a decisão já foi tomada e a mudança é definitiva, escolha o momento certo para iniciar o assunto com da criança. Dependendo da idade, você deve ser mais detalhista sobre o planejamento, o que a criança pode esperar, onde vão morar especificamente etc., destacando os benefícios e as razões que envolvem a viagem.

Se for mais jovem, a conversa pode ser até mais fácil: uma sugestão é usar histórias que a criança já conhece para explicar o que está por vir, prestando atenção se a mensagem está sendo bem assimilada.

2. Ajude a aprender o novo idioma

Hoje, muitas escolas são adeptas à formação bilíngue desde os primeiros anos. Se seu filho(a) frequentou uma instituição assim, com certeza vai ter mais facilidade para se adaptar ao idioma quando chegar aos Estados Unidos. A língua costuma ser um dos principais obstáculos nos primeiros meses, mas a imersão na cultura e rotina de outro país pode agilizar esse aprendizado.

Então, participe desse momento com a criança. Ajude-a a ter mais familiaridade com a pronúncia, a escrita e a compreensão do inglês. Treinem e estudem juntos. É uma ótima oportunidade para estreitar o laço entre vocês!

3. Acompanhe o desempenho na nova escola

Ao retomar a vida estudantil, os pais precisam acompanhar de perto como está a adequação da criança. Conversar é fundamental para saber como elas estão lidando com a nova realidade, se estão compreendendo o conteúdo, se estão se sentindo acolhidos, se estão fazendo amigos e interagindo etc.

Esses e outros fatores podem impactar diretamente não só no desempenho escolar, mas na vida pessoal das crianças. Por isso, é bom ficar de olho e averiguar se está indo tudo bem.

4. Estimule a integração

Até os pequenos se sentirem à vontade para chamar o ambiente de lar, os pais devem incentivar seu relacionamento com outras crianças. Fazer amigos na escola e na vizinhança ajuda a se adaptar melhor e até a treinar o idioma.

Lembre-se: o estímulo precisa ser sutil e espontâneo. Não precisa pressionar, permita que eles criem laços por conta própria.

Apesar de adaptação infanto-juvenil ser relativamente mais rápida, dê-lhes espaço e tempo para se acostumar e curtir a novidade. Nesse processo de mudança, antes de assimilar o novo, é preciso deixar o velho para trás e isso exige maturidade e paciência. Viva esse momento ao lado deles e se esforce para promover uma transição tranquila!

Agora que já sabe como facilitar a adaptação das crianças nos EUA, que tal pesquisar descobrir os melhores lugares para morar?